Simbiose criativa

O estreitamento da cooperação homem-computador abre um panorama criativo de novas possibilidades dentre elas, aquelas inerentes à produção audiovisual e à produção publicitária. Os recursos das novas ferramentas digitais instigam diferentes metáforas e conceitos criativos enquanto os nativos digitais insuflam os softwares com novas idéias e novos padrões de comportamento.

Esta simbiose entre o artista/produtor e o software aproveita o melhor dos dois mundos, produzindo resultados que trazem a tona ( novamente ? ) a inesgotável discussão arte X tecnologia.

J. C. R. Licklider, físico, matemático e psicólogo norte-americano escreveu em 1960 ( UAU ! ) sobre a simbiose entre o homem e o computador:

“…the hope is that, in not many years, human brains and computing machines will be coupled together very tightly, and that the resulting partnership will think as no human being has ever thought and process data in a way not approached by the information-handling machines we know today” – ver o artigo completo de Licklider  em : http://memex.org/licklider.pdf

Veja o Making of da produção da vinheta de abertura da minissérie Capitu de Luiz Fernando Carvalho, baseada na obra “Dom Casmurro” de Machado de Assis, para a Rede Globo ( Criação e produção : http://www.lobo.cx )


Capitu – Making OfCarlos BêlaVimeo

Veja o resultado final, exibido na TV :


Capitu – AberturaCarlos Bêla –  Vimeo

One thought on “Simbiose criativa

  1. Caramba! Levando em conta o padrão Globo de qualidade… a abertura deve ser, de longe, a melhor parte da minissérie! Por sinal, surpreendente esta fusão de técnicas artesanais com recursos tecnológicos. E este físico, hein? Na época devem ter achado que ele estava delirando com utopias de ficção…

Deixe uma resposta