Qual é a música ?

De maneira desapercebida para a maioria da pessoas, a música perde a cada dia seu valor como arte e linguagem. Não estou me referindo aqui à música de alto padrão, complexa ou erudita, mas de maneira geral a qualquer forma de manifestação musical.

Esta nova maneira pela qual nos relacionamos com a música é fruto do narsismo pessoal ou da simples acomodação da sociedade, impotente diante do poder da indústria cultural que minimaliza todo repertório musical de maneira a criar produtos mais baratos e principalmente altamente descartáveis para que a alimentação da máquina comercial musical seja cada vez mais rápida.

Que critérios usamos para julgar a qualidade, o valor ou a adequação de um produto musical ? Acho que estes questionamentos aplicam-se também às outras formas de arte (pintura, fotografia, cinema etc..)

A discussão é antiga, desde o mictório de Marcel Duchamp passando pela sopa Campbell de Andy Warhol somos forçados a rever os nossos padões estéticos e culturais.

Fazendo o caminho inverso ao dos dois grandes mestres acima temos ( ver vídeo abaixo ) um dos maiores violinistas do mundo, Joshua Bell tocando seu Stradivarius avaliado em milhões de dólares na porta de uma estação de metrô em Washington (EUA).

Após tocar por quase 45 minutos obras consagradas do seu repertório “faturou” US$ 32…..bem pouco para um artista que se apresenta nas maiores salas de concerto do  mundo.

Todos já ouvimos aquela estória da calça que é vendida no shopping (com etiqueta de uma grife famosa) por um valor 10 vezes maior que o mesmo produto na loja da periferia e sem etiqueta.

httpv://www.youtube.com/watch?v=hnOPu0_YWhw

Veja matéria completa no site do Washigton Post

Deixe uma resposta