Porque Avenida Brasil é Design e não Arte ?

Praticamente não vejo televisão aberta, um noticiário ou outro, um pouco de  futebol e formula 1. Faz vários anos que não assisto a um capítulo de alguma telenovela, nem lembro mais a última vez que isto aconteceu.

Então o que me autoriza a falar deste assunto ? A resposta é fácil !

O meio deixou de ser a mensagem, aliás, não importa mais o meio, a mensagem é ubíqua, multiforme, se adapta ou pelo menos busca desesperadamente adaptar-se ao meio. É a inversão do vetor de McLuhan, após séculos de escravidão, a mensagem libertou-se do meio.

A televisão agora é parte de um ecossistema, é crossmedia e multiscreen, seu conteúdo se integra e se mescla em todas plataformas formando um mashup interminável de conexões e relações semânticas, sociais, antropológicas e comerciais…com destaque para este último item.

Acompanhamos as fotos das férias do vizinho, a formatura do sobrinho, o debate Obama X Romney e o capítulo da telenovela global em tempo real, com direito à calorosa participação da platéia. Nas entrelinhas das timelines sociais destilamos nossa paixão, nossa repulsa, mas nunca nossa indiferença. Não curtir, não compartilhar ou não retuitar não é um ato de indiferença é um ato consciente de posicionamento ideológico que expressa nosso desagravo.

Uma catarse coletiva tomou conta dos meios de comunicação nos últimos dias, Avenida Brasil, faz 49 pontos no IBOPE ( 73% de share), contamina e monopoliza todas redes sociais e é discutida com maestria e propriedade do botequim à academia. Uma obra de arte, na opinião de muitos…

Avenida Brasil não é arte, é Design !

A interminável discussão “é arte não é arte” se arrasta e se arrastará por séculos pois o conceito de arte não é estático, é dinâmico, é social e metamorfósico. Mas Design é possível identificar, classificar, analisar e quantificar, os critérios são muito mais claros, as fronteiras menos tênues :

Pesquisa

Assim com um produto ou serviço, a concepção e a produção de Avenida Brasil passou por um criterioso processo de pesquisa e validação de temáticas, diálogos e personagens. Tudo foi pré testado e avaliado para oferecer a  solução que mais tenha impacto sobre o consumidor.

Produção em série

A Arte é única, o design pode ser replicado como um produto ou serviço em escala comercial. Avenida Brasil faz parte de uma linha de produção pré-configurada e muito  bem “azeitada” de um estúdio de televisão. 

Direção de arte

O conceito de direção de arte ganhou grande importância nos EUA a partir dos anos 40, fruto da necessidade da publicidade e do cinema de representar o “american way of life” . Cada detalhe era exagerado em sua carga simbólica na busca de exteriorizar a imagem da perfeição e da supremacia pretendidas pelos americanos.

Em Avenida Brasil, todos elementos da linguagem audiovisual são propositadamente “arrumadinhos” para garantir a plena compreensão da obviedade das cenas que são conduzida com extremo zelo de figurino, cenografia, enquadramento em uma eterna busca pela perfeição. Direção de arte é Design, Direção de Arte não é Arte.

Adaptação aos suportes tecnológicos

Um design de qualidade adapta seu formato e conteúdo aos recursos e limitações das tecnologias disponíveis pois precisa atender ao maior número possível de usuários. A Arte transcende o meio e o suporte, e muitas vez cria e propões novos suportes. Avenida Brasil usou como nunca todos os recursos tecnológicos possíveis para atingir a esmagadora maioria da população.

 Planejamento estratégico de marketing

Design é um produto ou serviço e como tal requer uma estratégica de marketing que vai de P&D ( Pesquisa e Desenvolvimento) à planejamento de logística e distribuição, passando pela análise dos concorrentes e do macro ambiente, estudos de viabilidade econômica, política de preços, parcerias comercias e técnicas, impacto sócio ambiental entre muitas outras questões Alguém acha que Avenida Brasil deixou de fora algum deste itens ?

Apêndice

O Porsche 911, o iPhone, a caneta Bic e Avenida Brasil são design.

Pollock, Stavinsnky, Mestre Vitalino e  aquela senhorinha de 70 anos que trabalhava na roça em Prados/MG e de noite tocava violino na Novena da Semana Santa são arte.

5 thoughts on “Porque Avenida Brasil é Design e não Arte ?

  1. Artistas nas bienais e galerias tambem preenchem todas essas caracteristicas.

    O que vale é a poética, ou a reflexao que gera. Há peças de design que esbarram nesse limite, e há peças ‘artisticas’ que só repetem uma formula que funcionou antes.

    não me importo muito com o rótulo.

    E arte pode ter má qualidade também. Sobre novela, pode-se se dizer que é arte, mas de nível ruim, que só atende ao mercado.

  2. Obrigado por participar, esta discussão é complexa, eu sempre questiono quando o formato bienal / galerias valoriza mais as características que você assinalou do que as poéticas.

    Quanto a qualidade, discordo, acho que a novela é de excelente qualidade formal ( daí minha metáfora com o design ), o que questiono é a qualidade de conteúdo e reflexão ( muito raso e estereotipado )

    Um grande abraço

  3. Obrigado pelo vídeo, convida à reflexão e ao questionamento de modelos pré concebidos. Excelente !

  4. sim, foi o que quis eu dizer. ha qualidade tecnica, bons atores, fotografia, edicao etc… mas a mensagem, o conteudo, os personagens sao apenas baseados no que as pessoas querem ver.

    agora pega um romero britto por exemplo… dizem que é arte, mas se encaixa perfeitamente nas suas palavras – “muito raso e estereotipado”.

    abraço,

Deixe uma resposta